Hiperplasia prostática benigna

HIPERPLASIA PROSTATICA BENIGNA (HBP)

 

A dificuldade ao urinar acomete cerca de 25% das pessoas aos 50 anos e cifras tão elevadas quanto metade dos pacientes (50%!) aos 75 anos.

Sintomas como jato urinário fraco, entrecortado, sensação de esvaziamento incompleto da bexiga após urinar ou levantar várias vezes a noite para ir ao banheiro são os mais comuns. 

 

O diagnóstico da HPB é clinico, no qual valorizamos o que nosso paciente está sentindo e o impacto que os sintomas trazem na qualidade de vida de cada um (Índice de Qualidade de Vida). O toque retal faz parte do exame físico e nos ajuda a estimar o volume prostático e avaliar presença de câncer de próstata (nódulos ao toque).

Dentre os testes auxiliares, principalmente para termos padrão quantitativo, podemos citar o Ultrassom de próstata, urofluxometria / estudo urodinâmico.

 

O tratamento é basicamente guiado pelos sintomas / desconforto do paciente.

Iniciamos com tratamento medicamentoso, sendo a resposta a medicação via oral em geral muito boa, com rápido início de ação e baixa taxa e severidade de eventos adversos.

Dentre as drogas disponíveis, tem-se Alfa-bloqueadores, com melhora sintomática importante e precoce. Efeitos colaterais: vertigem em cerca de 14% dos casos, disfunção ejaculatória em 8%, fadiga 8%, hipotensão ortostática 2%. Outra classe de medicação que pode ser associada, tem-se: Inibidores da 5 alfa redutase. Indicado principalmente para próstatas de volume maior ou se presença de fatores de risco para progressão da Hiperplasia Prostática Benigna. Principal efeito colateral é redução de libido e potência sexual.

 

O tratamento cirúrgico é indicado principalmente para os casos refratários ao tratamento medicamentoso, pacientes com retenção urinaria em uso de sonda uretral, infecção urinaria de repetição ou presença de cálculos / divertículos dentro da bexiga.

Individualizamos cada caso para propor o procedimento adequado, que pode ser por endourologia, cirurgia via aberta convencional, cirurgia videolaparoscopia ou robótica.

Próstatas até 40 - 60 gramas podem ser bem tratadas através da ressecção transuretral, conhecida popularmente por “raspagem” da próstata. Inserimos um endoscópico através do “canal da urina” (uretra) e procedemos com ressecção. 

Outra opção ainda pela endourologia, recai sobre Green Light (foto vaporização prostática). Indicado principalmente para pacientes anticoagulados ou anti agregados que não podem parar as medicações devido a problemas cardíacos graves. Possui rápida recuperação, alta hospitalar precoce, menor tempo de uso de sonda uretral.

Para pacientes com próstatas de maior volume, a retirada da porção central da próstata é uma excelente opção. Realizamos através da cirurgia por videolaparoscópica ou com auxilio da plataforma robótica. Saiba mais sobre a cirurgia robótica.

botao-whatsapp-agendar