Vasectomia

A Vasectomia, ou cirurgia esterilizadora masculina, é um método contraceptivo muito difundido em nosso meio. 

Legalmente (lei  n.9.263 de 12 de janeiro de 1996),  podem realizar a esterilização cirúrgica se maiores de 25 anos ou caso tenha 2 ou mais filhos vivos.

O procedimento cirúrgico é simples, com baixo índice de complicações e que tem como objetivo tornar um homem estéril.

Com anestesia local ou sob sedação, realizamos uma incisão na bolsa escrotal, com posterior tratamento do ducto deferente (canal responsável pelo transporte dos espermatozoides). Durante a cirurgia é realizado a secção, retirada de fragmento, eletro-cauterização, e sutura do ducto - 4 técnicas diferentes com objetivo de oferecer a máxima segurança em impedir que o ejaculo contenha espermatozoides.

Com o bloqueio dos canais deferentes antes da vesícula seminal e da próstata, o homem, em suas relações sexuais, continua a ejacular, no entanto sem a presença de espermatozoides no líquido seminal. 

PERGUNTAS A SEREM REALIZADAS ANTES DO PROCEDIMENTO DE VASECTOMIA

Para realizar uma vasectomia, o homem deve ter certeza de que no futuro não gostaria de ser pai novamente e que esta decisão não irá mudar após alguns momentos que podem vir a ocorrer durante sua vida:

  • Se você já é pai, caso um de seus filhos falecesse ou mesmo mais do que um, você gostaria de ter um outro filho?

  • E se você se divorciar e perder a guarda de seus filhos?

  • E se você vier a ter uma nova companheira que deseja ter filhos?

  • Caso sua situação financeira melhore, seu desejo de ter mais filhos pode mudar?

  • Quando seus filhos crescerem, possivelmente vão deixar a sua casa. Você gostaria de ter novas crianças suas por lá?

Vale a pena ressaltar que o método contraceptivo usual deve ser mantido até realização do espermograma e garantia / documentação da ausência de espermatozoides no ejaculado.

 

Em raros casos pode ocorrer recanalização do deferente e o homem tornar-se fértil novamente. Tal fato ocorre em casos de trauma na bolsa escrotal ou infecção local. Nestes casos, os cotos proximal e distal podem se realinhar e ocorrer recanalização, sendo importante realização de novo espermograma.

Cerca de 5%  dos homens submetidos a esterilização cirúrgica solicitam reversão (saiba mais sobre Vaso-Vasotomia – reversão da vasectomia), procedimento extremamente factível, porém as taxas de sucesso não são 100% e diretamente proporcionais ao tempo entre vasectomia e solicitação de reversão.

botao-whatsapp-agendar